“LARGO DA ORDEM”

largodaordem-peq

Curitiba. Brasil. Setembro de 2016.

Todos os domingos, desde 1973, ocorre a tradicional Feira do Largo da Ordem. Freqüentada por curitibanos e turistas, há aqui mais de mil barracas com os mais diversos produtos. Desde objetos de decoração até livros e muita comida diversificada.

No começo, a Feirinha tinha como atividade principal o escambo, ou a venda de objetos de segunda mão. Aqui os meninos da cidade trocavam seus gibis, o que é difícil de ver hoje em dia, mas a feirinha continua sendo o local ideal até mesmo para quem quer melhorar suas coleções de selos, moedas e outros.

Estou sobre as antigas pedras do Largo da Ordem, considerado o coração do Centro Histórico de Curitiba. Desde o século XVIII, o Largo é local de comércio, quando os colonos levavam de carroça seus produtos da terra, e compravam nas casas comerciais. Os tropeiros e fazendeiros da região costumavam dar de beber a seus cavalos e mulas no bebedouro, ainda hoje existente bem no centro de tudo, em frente à Igreja da Ordem e a Casa Romário Martins, a construção mais antiga da cidade.

Cercado de lendas urbanas, o Largo inspira paz e mistério ao mesmo tempo. A mais conhecida lenda trata da existência de uma série de túneis subterrâneos, que ligariam as ruínas de São Francisco (uma igreja inacabada) às outras igrejas do Largo, bem como à Catedral da cidade, ao Colégio Estadual do Paraná e aos clubes Concórdia e Garibaldi.

Lendas que podem ser fatos ou fatos que se tornam lendas geram mais mistérios que podem ser sentidos ao se passear à noite pelo chão de pedra do Largo da Ordem, se guiando pela iluminação nas paredes históricas, em meio à névoa e ao famoso frio curitibano.

A.C.M.

Anúncios